Lacen-PA entrega certificados a dez estagiários da Uepa

Solenidade de entrega de certificados de estágio

O Laboratório Central do Estado (Lacen-PA) entregou, nesta terça-feira (20), em solenidade no auditório do Laboratório, os certificados de conclusão de estágio curricular não remunerado a dez acadêmicos do Curso de Tecnologia de Alimentos da Universidade do Estado do Pará (Uepa).

Patrícia Sato, chefe da Divisão de Biologia Médica

A chefe da Divisão de Biologia Médica, Patrícia Sato, que representou o diretor do Lacen-PA, Alberto Júnior; parabenizou os concluintes do estágio e disse que foi muito bom tê-los presentes aproveitando um dos mais bem equipados laboratórios de análise de produtos do Brasil. “Espero que a experiência contribua para a prática do exercício profissional e que os novos estagiários também possam aproveitar o espaço e a oportunidade”, disse Patrícia.

Ela comentou sobre a carência de profissionais que o mercado enfrenta na área de análise de alimentos e que a Uepa é a única universidade pública que tem solicitado estágio no Lacen-PA. “Sentimos falta de outras universidades públicas terem interesse em fazer estágio aqui como a Uepa”, lamentou Patrícia.

Marcos Cunha, Coordenador de Estágio da Uepa

O coordenador de Estágio da Uepa, Marcos Cunha, agradeceu ao Lacen-PA pela oportunidade que tem dado aos alunos do curso de Tecnologia de Alimentos da Uepa. “Estou muito feliz de estar aqui participando deste momento de entrega de certificados, que representa a concretização de um período importante para a formação e desenvolvimento profissional. Que vocês possam reverter o aprendizado em trabalho, experiência e qualificação e permaneçam focados nos próximos compromissos”, disse o coordenador.

Heliomar Miranda, representante da Divisão de Análise de Produtos (DPA)

O farmacêutico-bioquímico Heliomar Miranda, representante da Divisão de Análise de Produtos (DPA), setor que acolhe os alunos para estágio, disse que estava feliz pelo Lacen-PA poder contribuir para a formação de profissionais para atuar em áreas que ainda são carentes de profissionais preparados, como é a análise de produtos e alimentos. “Não é fácil ter profissionais para conduzir esse tipo de atividades e quem sabe vocês possam voltar futuramente como servidores para o Laboratório”, comentou Heliomar.

Ele ressaltou que além de atender ao público e realizar diversos tipos de análises, o Lacen-PA também é uma instituição que produz conhecimento e ciência, que precisa ser disseminada e que o estágio é uma maneira de fazer essa disseminação. “É muito importante a troca de informações entre estagiários e profissionais, pois contribui para a melhoria da formação profissional e dos serviços prestados à sociedade”, enfatizou o farmacêutico-bioquímico.

Werner Terrazas, coordenador do curso de Tecnologia de Alimentos da Uepa

O coordenador do Curso de Tecnologia de Alimentos, Werner Terrazas, fez um breve relato de como surgiu o estágio no Lacen-PA para os alunos da Uepa e que tem contribuído muito para a formação dos futuros profissionais.

Werner tomou conhecimento da estrutura do Lacen-PA por meio da Vigilância Sanitária Municipal de Belém, para onde os estagiários também são encaminhados. “Até então, eu achava que o Lacen-PA só realizava exames de análises clínicas, mas fui saber depois que tinha um setor só de análise de produtos, campo propício para os nossos estagiários, por dispor de instalações, equipamentos de ponta, portanto um campo excelente de aprendizado para os alunos”, contou o coordenador.

Ele informou, ainda, que para o próximo período de estágio já há 26 alunos inscritos, porém, só há 16 vagas, e que a seleção será feita na próxima semana. “Sem dúvida, a parceria entre Lacen-PA e Uepa representa um ganho para as duas instituições, pois enquanto os alunos aprendem os técnicos podem contar com os alunos como seus auxiliares”, afirmou Terrazas.

Estagiários com a equipe do NEP

A coordenadora do Laboratório de Química do Centro de Ciências Naturais e Tecnologia da Uepa, Marycely Toro, também agradeceu ao Lacen-PA. “Aqui eles têm acesso a instalações e equipamentos com tecnologia avançada para a prática de vários tipos de análises, que eles não têm na Universidade”, disse a coordenadora.

A pedagoga Irene Pena, que coordena o Núcleo de Educação Permanente (NEP), estava gratificada com o resultado alcançado nos três meses de convivência com os estagiários. “Houve muito empenho, esforço e dedicação em cada tarefa executada. Eles se sentiam como servidores do Lacen-PA”, comemorou Irene.

Pâmela Costa e Gleice Cabral

Contribuição – Durante o estágio, as estudantes Pâmela Costa e Jacqueline Ferreira deixaram uma contribuição importante para o Lacen-PA, que, sob orientação da chefe da Seção de Análise Físico-Química, Gleice Cabral, elaboraram o Manual de Vidrarias e Equipamentos do Setor de Análise Físico-Química de Alimentos.

O objetivo do manual é apresentar as vidrarias e equipamentos que fazem parte da execução das principais análises realizadas nesse setor, bem como os equipamentos de proteção individual e coletiva, normas de biossegurança e qualidade e os princípios das metodologias, que visam a conduzir as atividades desenvolvidas no laboratório com maior segurança e confiabilidade.

Estudante Jacqueline Ferreira

A estudante Jacqueline Ferreira, de 25 anos, fez uma avaliação positiva do período de estágio no Lacen-PA. “Eu achei que foi um tempo muito proveitoso, primeiro porque tivemos maior contato com profissionais que atuam em áreas semelhantes à nossa. Também é importante porque a gente vê muita coisa na prática, que a gente só tinha visto na teoria na universidade”, contou a estudante.

Assim como muitas pessoas, Jacqueline desconhecia a estrutura do Lacen-PA e, durante o estágio, teve a oportunidade de participar e apresentar um trabalho num congresso em Santa Catarina, onde pôde constatar que o Lacen-PA é uma referência nacional.

Estudante Gilvane Veloso

O concluinte Gilvane Veloso, de 19 anos, disse que indicaria o Lacen-PA como campo de estágio para outros colegas. “É um estágio muito, a gente adquire muito conhecimento. Eu aprendi muito com todas as pessoas com quem convivi aqui. Eu também passei a conhecer melhor os serviços que são prestados pelo Lacen-PA à população paraense e brasileira”, disse o estudante.

Texto: Roberta Vilanova

Fotos: José Pantoja

Você pode gostar...