Pará adota nova medida preventiva contra o sarampo

Devem ser vacinadas crianças de seis meses a menores de um ano

Seguindo orientação do Ministério da Saúde, a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) em conjunto com as Secretarias Municipais de Saúde vão iniciar, a partir desta quinta-feira (22), como medida preventiva, a vacinação de crianças de seis meses a menores de um ano de idade, que são as mais susceptíveis a casos graves e óbitos pela doença.

Essa dose de vacina é denominada tecnicamente de “dose zero” e não substitui e não será considerada válida para fins do calendário nacional de vacinação da criança. Dessa forma, além dessa dose, que será aplicada agora, os pais e responsáveis devem levar seus filhos para tomar a vacina tríplice viral aos 12 meses de idade (1ª dose) e a vacina tetra viral ou tríplice viral mais varicela aos 15 meses (2ª dose), respeitando o intervalo mínimo de 30 dias entre as doses.

É importante ressaltar que essa dose não contará como dose do calendário vacinal, que prevê a primeira dose da tríplice viral (sarampo, rubéola, caxumba) aos 12 meses e a dose de reforço aos 15 meses. Sendo assim, as crianças vacinadas nessa intensificação deverão voltar à unidade de saúde para cumprir o calendário vacinal.

Segundo o secretário de Estado de Saúde, Alberto Beltrame, a intensificação que começa amanhã é uma medida preventiva para evitar que o sarampo chegue ao Pará. “O que estamos fazendo aqui é proteger o Pará da chegada de um possível surto de sarampo considerando o deslocamento de pessoas vindas de estados em que a circulação do vírus do sarampo está ativa, como é o caso de São Paulo”, disse o secretário.

Beltrame ressaltou que o sarampo é uma doença séria que pode até matar. E que para evitar dor e sofrimento a única forma que existe é a vacina. “Então, não dê ouvidos às fake news que dizem que a vacina tem problemas ou que causa danos futuros nas crianças. Isso é absolutamente falso. A vacina que está sendo utilizada no Brasil é totalmente segura e gratuita. Não deixe de fazer esse ato de carinho e de amor aos seus filhos, vacinando-os e os protegendo do sarampo”, alertou o secretário.

Casos – De acordo com o boletim divulgado pelo Ministério da Saúde, o Brasil registrou, nos últimos três meses, 1.680 casos confirmados de sarampo, sendo que 99% dos casos estão em São Paulo. Já o estado do Pará não tem caso confirmado desde o mês de maio, tendo registrado até o momento 53 casos confirmados da doença, especialmente, na região Oeste do estado, onde foi realizada campanha de vacinação de 10 de junho a 12 de julho, destinada aos jovens de 15 a 29 anos.

Atualmente, além de doses de vacina para a rotina, o Ministério da Saúde está garantindo aos estados e municípios doses de vacina para ações de bloqueio para uso em situação de casos suspeitos, além de doses adicionais para a faixa etária dessa nova medida preventiva.

Texto: Roberta Vilanova

Você pode gostar...