Sábado é dia de vacinação contra o sarampo em todo o estado

Crianças de seis meses a cinco anos incompletos são alvo da campanha

Este sábado (05) será um dia especial de mobilização da Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo nos municípios paraenses. Em Belém, todas as unidades municipais de saúde estarão abertas para vacinar crianças de seis meses a cinco anos incompletos e os jovens de 20 a 29 anos.

De acordo com a Coordenação Estadual de Imunizações da Sespa, na primeira semana da campanha, que começou no dia 27 de setembro, foram vacinas 15.103 crianças de seis meses a menores de cinco anos e 28.357 jovens de 20 a 29 anos. A meta é vacinar um 1.068.731 crianças e jovens paraenses e os postos de vacinação estão com vacinas suficientes para atender à demanda.

A vacinação tem caráter seletivo, ou seja, só são vacinadas as crianças e os jovens que não comprovarem as duas doses da vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, rubéola e caxumba. Por isso, é importante que os pais levem a caderneta de vacinação da criança.

O objetivo da campanha, que foi antecipada no Pará, é resgatar a cobertura vacinal contra o sarampo, e aumentar a proteção da população paraense, principalmente, por ocasião do Círio de Nazaré, quando haverá intensa movimentação de pessoas vindas de outros Estados e países, onde a circulação do vírus está ativa. A antecipação foi necessária para se garantir o tempo mínimo de dez dias para o desenvolvimento dos anticorpos.

Preocupação – De 30 de junho a 21 de setembro de 2019, foram notificados 32.036 casos suspeitos de sarampo no Brasil, dos quais 4.507 foram confirmados em 19 estados brasileiros, sendo que 4.374 (97,05%) dos casos confirmados foram registrados em São Paulo.

De acordo com a diretora do Departamento de Epidemiologia da Sespa, Ana Lúcia Ferreira, o momento do Círio preocupa porque o sarampo é uma doença infecciosa aguda, viral, transmissível, extremamente contagiosa e a aglomeração de pessoas facilita o contágio. “A suscetibilidade ao vírus do sarampo é geral e a única forma de prevenção é a vacinação”, alertou Ana Lúcia.

Os principais sintomas são febre, tosse persistente, irritação ocular e coriza. Após esses sintomas, geralmente há o aparecimento de manchas avermelhadas no rosto, que progridem em direção aos pés. Também pode causar infecção nos ouvidos, pneumonia, convulsões, lesão cerebral e morte. “Todas as pessoas com sinais e sintomas de sarampo devem procurar atendimento médico imediato”, afirmou a epidemiologista.

Notificação – Os casos suspeitos de sarampo devem ser imediatamente notificados até 24 horas do atendimento pelos serviços de saúde públicos e privados junto à Secretaria Municipal de Saúde, para que seja garantida a vacinação de bloqueio das pessoas até 72 horas após o contato com o caso suspeito.

Texto: Roberta Vilanova

Foto: José Pantoja

Você pode gostar...